Perspectiva contingencial da gestão

A abordagem sistémica leva o gestor a reconhecer que as organizações são sistemas formados por elementos independentes e que a mudança num elemento afecta os outros elementos. Tenta identificar as características de trabalho, das pessoas e organizações, permitindo que os gestores se apercebam das interdependências dos vários segmentos da organização. A ideia de base da abordagem contingencial é a de que não há uma melhor maneira de planear, organizar ou controlar. Em vez disso, os gestores devem encontrar diferentes maneiras, adaptáveis a diferentes situações.
Se, por exemplo, for preciso aumentar a produtividade, o gestor não deve presumir automaticamente que necessita de um novo método de trabalho(solução clássica) ou que deve tentar uma nova abordagem motivacional (solução comportamental). Em vez disso, o gestor deve estudar as características dos trabalhadores, a natureza do trabalho e a sua própria abordagem da liderança, antes de tomar uma decisão.

Os estudantes de gestão que se preparam para o século XXI devem aprender múltiplas maneiras de competir, inovar, criar, motivar e liderar.

1 comentário:

Guga disse...

Um gestor nem sempre precisa de ser um inventor (sê-lo-á algum dia?); necessita, isso sim, de ser um profundo conhecedor das características do seu meio envolvente (humano e conjuntural).